Os benefícios da luz LASER para a saúde
Seu portal de informações sobre Laser

Tipos de laser

O que é?

Existem 3 tipos de lasers utilizados na Odontologia: laser de alta potência, laser de baixa potência e laser para diagnóstico.


Quais situações e Ação do laser?

Laser de Alta Potência:
Os lasers de alta potência possuem potências variando entre 1 a 30W, com o objetivo de corte tecidual, coagulação e redução microbiana. Tais objetivos são alcançados em função dos efeitos térmicos produzidos e na interção laser/tecido. Na Odontologia, os protocolos utilizam no máximo até 5W de potência. Nesta modalidade, é necessário que haja um perfeito casamento entre o tipo de tecido alvo (vascularizado, fibroso, mineralizado) e a faixa de emissão do Laser para que haja o efeito desejado. Por isso, existem diversos equipamentos com comprimentos de onda diferentes na busca pela melhor interação com cada tipo de tecido. Nesta area podemos destacar os lasers de Érbio (Er:YAG e Er,Cr:YSGG), C02, Neodímio (Nd:YAG), argônio e diodo de alta potência.

Laser de Baixa Potência:
A diversidade de equipamentos nesta área é bem menor quando comparada à Lasercirurgia, sendo representada pelos lasers de He-Ne e Diodo. Os lasers de He-Ne são mais comuns na Europa e os Lasers de Diodo, em função da sua portalidade, baixo custo e possibilidade de fabricação nos espectros de emissão vermelho e infravermelho, estão difundidos por todo mundo. Em relação aos lasers de diodo, existem disponíveis no mercado equipamentos portáteis e de mesa.

Os equipamentos de mesa dependem de eletricidade e, em geral, possuem um software que permite o operador ajustar no display do equipamento diversos parâmetros da dosimetria como comprimento de onda, potência, energia, modo de emissão (contínuo ou pulsado), ou ainda escolher protocolos pré-determinados sugeridos pelo fabricante. Já os equipamentos portáteis são bem menores que os lasers de mesa e podem funcionar com ou seu fio (bateria). Em função da compactação no tamanho desses equipamentos, os ajustes de parâmetros de dosimetria são mais simplicados e, em geral, o operador pode escolher o comprimento de onda e a energia ou densidade de energia.