Os benefícios da luz LASER para a saúde
Seu portal de informações sobre Laser

TRATAMENTO E PREVENÇÃO DA MUCOSITE ORAL E OUTROS EFEITOS COLATERAIS DO TRATAMENTO ONCOLÓGICO

 

A MUCOSITE ORAL PODE SER TRATADA E PREVENIDA COM LASER.

O Cirurgião Dentista devidamente Habilitado em Laserterapia pelo CFO - Conselho Federal de Odontologia,  é o profissional de escolha para realizar o tratamento e prevenção da Mucosite oral e dos demais efeitos colaterais que ocorrem na cavidade oral decorrentes do tratamento oncológico (quimioterapia e/ou radioterapia de cabeça e pescoço).

Dentre as complicações que o Cirurgião Dentista Laserterapeuta pode tratar com o Laser estão:
XEROSTOMIA (boca seca)
DOR
DISFAGIA
DISGEUSIA
CÁRIE DE RADIAÇÃO
INFECÇÕES OPORTUNISTAS
HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA
TRISMO
EDEMA
NEUROTOXICIDADE
OTOTOXICIDADE
RADIODERMATITE
OSTEONECROSE
MUCOSITE ORAL (aftas bucais)

A Laserterapia é o único recurso terapêutico eficaz no tratamento e principalmente na prevenção das lesões orais características da Mucosite Oral. Entre as consequências da Mucosite estão:

Dor, edema, trismo
Hemorragias
Maior risco a infecções na mucosa oral e intestinal
Má alimentação
Dificuldade de falar
Comprometimento do sono
Influência emocional negativa
Interrupção no tratamento oncológico

Além disso, é de extrema importância que todos os pacientes sejam avaliados por um Cirurgião Dentista previamente ao início do tratamento com quimioterapia ou radioterapia. Nesta avaliação os pacientes receberão orientações sobre os cuidados bucais necessários durante o tratamento oncológico, além de realizarem o chamado "preparo de boca", que são um conjunto de procedimentos que buscam eliminar todo e qualquer foco infeccioso da cavidade oral. Entre os procedimentos estão raspagem e alisamento corono-radicular, extrações, endodontia, restaurações, limpeza bucal. O preparo de boca é crucial para os pacientes que realizarão radioterapia de cabeça e pescoço - pois evita a osteoradionecrose (necrose dos óssos da boca)- complicação séria que pode acontecer quando a irradiação é feita sobre algum foco infeccioso. Ainda, se a higiene bucal não estiver boa, a mucosite oral pode ser agravada.

O protocolo de Prevenção e Tratamento da Mucosite Oral também é programado na avaliação do Laserterapeuta prévia ao início do tratamento. Nos pacientes que realizarão a quimioterapia utilizando drogas que são tóxicas a mucosa a PREVENÇÃO da Mucosite oral será realizada a partir de 2 a 5 sessões por ciclo de quimio. Na radioterapia de cabeçã e pescoço sessões diárias deverão ser realizadas para prevenir a Mucosite Oral.