LASER NAS DOENÇAS GENGIVAIS – Allaser
Pular para o conteúdo
Cassia Fukuda

Cassia Fukuda

Mestre e Doutora pela USP-SP Especialista em Periodontia pela Soc. Bras. de Periodontia Pesquisadora Visitante da University of Heidelberg, Alemanha Pesquisador Visitante da University of Okayama, Japão Graduação da Fundação Educacional de Barretos

LASER NAS DOENÇAS GENGIVAIS

A etiologia da doença periodontal não muda.

Então o que mudar no tratamento periodontal?

 

Continuar com a velha e boa raspagem, instrução de higiene oral… Sim! Sempre!

Mas agregar tecnologia é imprescindível nos dias de hoje. E você sabia que em TODAS as patologias gengivais você tem benefícios utilizando a Laserterapia? E estou afirmando isso considerando o uso do laser de baixa potência, que não corta, não aquece e acima de tudo é indolor para o paciente. Hoje para ser um profissional  bom no mercado precisamos nos diferenciar. E como? Não precisa complicar. Toda a diferença pode estar em detalhes. Detalhes de como o seu cliente sai de sua cadeira após uma profilaxia ou uma raspagem/curetagem, por exemplo. Podemos usar o melhor ultrassom ou cureta, mas se o paciente vai embora com sangramento ou dolorido… Acabou. Neste detalhe pós procedimento, eu SEMPRE uso o Laser.  Menos  de 5 minutos que fazem total diferença na satisfação final!  No caso da gengivite, a Laserterapia atua na modulação da inflamação por meio da redução do stress oxidativo e modulação dos inibidores inflamatórios, por exemplo.

 

 

Entretanto, na Periodontia, creio que o diferencial que o Laser mais me encanta é a Terapia Fotodinâmica. Por quê? Nós temos uma conversão da energia luminosa do Laser em energia química que mata microrganismos (bactérias, fungos ou vírus) por meio da produção de radicais livres e oxigênio singleto. Ou seja, você tem aplicabilidade da Laserterapia e, TODAS as situações clínicas periodontais como um abscesso, peri implantite, Gengivites Necrosantes, periodontites entre outros. A Terapia Fotodinâmica permite o efeito fotoquímico com uso de um fotosensibilizante (corante) de baixa concentração e o Laser!  Não há relatos de resistência microbiana na literatura. Outro ponto positivo é a ação local e não sistêmica. Por que ter o ônus dos efeitos colaterais das drogas medicamentosas se posso ter uma ação local? 

Essa ação antimicrobiana local ainda evita a propagação da bactérias para o restante do corpo. Medicina Periodontal apresenta pesquisas confirmando a letalidade das bactérias da boca.

 

 

Finalmente, gostaria de enfatizar o uso do laser de alta potência ou cirúrgico que tem como mecanismo de ação a fototermia.

Ou seja, converter a energia luz em energia térmica. É fantástico realizar cirurgias de freios, gengivoplastias, peelings gengivais, hemangiomas, fibromas, granulomas sem sangramento e sem sutura! E a prescrição de anti inflamatórios e antibióticos se torna desnecessária devido à altíssima temperatura que promoveu a descontaminação do sítio cirúrgico.

Estou certo de que a vida do Periodontista ou do clínico geral que deseja um tratamento de qualidade e excelência para seu paciente deve incluir a Laserterapia.

Evidências científicas e os resultados clínicos suportam o uso da Laserterapia na Periodontia.

Pesquisa e Clínica caminhando lado a lado em benefício do paciente.

 

 

Com muito carinho e dedicação,

preparamos um curso Avançado em Laser na Periodontia.

 Aguardo você!

 

Profissional de laser

Escritório sede

Av. joão mendes junior, 180, sala 20 / 22, cambui, campinas/sp - tel: 19 3291-9996

Eventos Allaser